27.10.09

ridículo

o amor é ridículo. e quem negar-se a este fato está sendo ridículo duas vezes. e eu não nego o amor alheio e muito menos o que sinto - aprendi a pouco tempo esta arte. enfim, eu ando acreditando muito no amor e no poder/magia/e afins envolvidos, mas eu realmente acho impossível uma pessoa dizer a vida inteira que ama uma pessoa e em dois instantes dizer ao mesmo mundo que ama outra. tá, eu posso estar exagerando. mas eu acho ridículo, assim como acho ridículo o amor. e, na boa, sei que não dá pra evitar dizer "eu te amo" pra pessoas diferentes porque as coisas mudam e podem mudar muito mesmo, mas dá pra não repetir as adjacências? dá pra inventar um repertório novo? se não vou ter que ir lá fofocar todas as previsões desse sentimento ridículo que sentimos todos, mas que ele certamente vai transformar em palavras batidas... e eu as sei de cor.

1 comentários:

maria fernanda; disse...

Eu acho o amor ridículo e piegas. Penso que os humanos, de um modo geral, banalizaram aquilo que não poderia ser banal, por isso invento mil e umas maneiras de desbanalizar o meu. Ah, parei de dizer 'euteamo' sempre que me dizem, apenas sorrio. Meu 'euteamo' sai sem querer, escapa daqui de dentro. Naturalmente.

 

Blog Template by YummyLolly.com - RSS icons by ComingUpForAir